Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

22 de janeiro de 2010

Até aquele dia...

Gente como prometi... a continuação do conto, espero que gostem dessa parte
porque agora vocês vão conhecer um pouco mais da moçinha dessa história :D


Yara acordou do pesadelo que tinha todas as noites, e que se referia ao foto que mudou sua vida totalmente, no sonho Yara caminha pó uma rua deserta, quando encontra um lindo colar caído no chão, quando se abaixa pra pegar o colar ele se transforma em um enorme leão e a persegue... Sempre acorda nessa hora e relembra com precisão aquele dia...
Ela tinha 19 anos e estava voltando de uma festa onde tinha bebido mais do que estava acostumada, já era noite, mas mesmo assim ela caminhava sozinha na rua, quando sem querer ou notar seu olhar se desviou para o meio-fio. Lá estava ele, um colar lindo com toda sua imponência, ele era formado por um cordão que parecia ser de prata, pois cintilava para ela, mas o mais bonito era o pingente, ele lhe lembrava, talvez um brasão de alguma família antiga e era cravejado de diamantes mas a pedra principal estava trincada e parecia oca, Yara deduziu que era uma bijuteria, pedras preciosas não são fáceis de se quebrar... e mesmo assim, ninguém acha jóias verdadeiras na rua. Mesmo quebrado o colar era lindo, ela pensou que talvez pudesse concertá-lo, então se abaixou e pegou o colar, ele era mais pesado do que parecia, e ela não resistiu a vontade de experimentá-lo e algo estranho aconteceu quando ela o fez.
Ela viu com os próprios olhos o colar, até àquela hora quebrado, se auto-concertar, a pedra do centro que estava trincada, se emendou como se nunca tivesse sido avariada, mas o mais estranho aconteceu em seguida, a mesma pedra que parecia transparente e oca começou a ser preenchida com um liquido vermelho, por um minuto pensou que fosse seu próprio sangue, em instantes o colar antes só cravejado de diamantes, tinha no centro de seu pingente, o mais belo dos rubis.
Yara começou a achar que tinha tomado batida de mais, e literalmente estava vendo coisas, resolveu guardar o colar... a última coisa que ela precisava era ser atacada por algum bebado que poderia achar que a jóia era verdadeira. Mas o colar não saiu, tentou puxar, arrancar, mas o maldito colar não saia, estava a ponto de explodir de raiva, quando ouviu uma voz “Isto não sai Yara” a voz vinha de um homem que estava apoiado num poste de luz logo mais a frente, e que ela poderia jurar que não estava ali antes. A raiva ganhou força, como um estranho sabia seu nome.
- Quem é você e como sabe meu nome?!
- Eu sou um...amigo. E eu sei seu nome desde que você colocou esse colar.
- Então esse colar é seu? Ele estava jogado no chão eu só peguei...
- Não o colar é seu e a maldição de caçar os sugadores de sangue também.
- Você deve estar me confundindo com alguém...
O estranho esboçou um sorriso e disse:
- Yara o colar que você esta usando não é um colar qualquer, agora você tem força, velocidade e percepção para caçá-los, agora você tem a experiência de todos que usaram esse mesmo colar e agora você pode viver para sempre.
- Definitivamente, eu acho que o senhor bebeu de mais...
- Agora você não acredita em mim, mas quando ver cada pessoa que você ama envelhecer e morrer acreditará
O homem saiu andando calmamente, mas se virou antes de chegar a esquina e disse:
- Se eu fosse você tomava muito cuidado com esse colar... sabe se lá o que aconteceu com seu antigo dono quando ele quebrou...
***
Yara chegou a duas conclusões quando acordou no dia seguinte, ou ela estava mais bêbada do que pensava e tinha imaginado tudo aquilo, ou ela realmente tinha encontrado um homem doido que porque estava mais bêbado que ela, não falava coisa com coisa. Como o colar ainda estava em seu pescoço, resolveu optar pela segunda opção para explicar para si mesma o que tinha acontecido naquela noite.
***
Mas o estranho estava certo... Yara não acreditaria nele naquela noite. O colar nunca saiu, ela ganhou força e velocidade, seus sentidos melhoraram, e o tempo não passava para ela... Ela viu sua mãe morrer, seu pai morrer, sua família inteira morrer... Tios, irmãos, sobrinhos e primos e os filhos dos seus primos... Viu seus amigos e os filhos dos seus amigos... Todos morreram, um a um, até que um dia não reconhecia mais sua família... Eles não passavam de estranhos.
Mas a confirmação veio antes disso, dois anos depois que achou o colar, estava passando pela rua quando sentiu um cheiro estranho, começou a perseguir o cheiro sem saber por que, chegou na entrada de um beco, não soube porque mas pegou uma vassoura que estava jogada no chão, quebrou seu cabo e fez uma estaca, se surpreendeu com a facilidade com que quebrou a vassoura, continuou seguindo o cheiro para dentro do beco. Quando viu uma mulher curvada como um animal em cima de um garoto, não pensou duas vezes, correu para cima da mulher tão rápido que esta só percebeu sua presença quando a estaca já atravessava suas costas, a vampira se transformou em cinzas e o garoto já estava morto, naquele dia Yara matou seu primeiro vampiro e percebeu que realmente algo tinha acontecido com ela.
Assistiu a morte de toda sua família a distancia por que se viu forçada a forjar sua própria morte, passou seus 150 anos se mudando e caçando tantos vampiros que até perdeu a conta, ela era implacável, nenhum vampiro tinha dado muito trabalho, até aquele dia...

Não percam a continuação dia 24 nesse msm horario :P


BjOs
By_Flávok_

4 comentarios:

Gabíih disse...

perfect ♥ mal vejo a hora de ve o final
ameiii msmo vc é mto boa em escreve fics flavia parabéns
bjo bjo

Bia disse...

Q horário q vc postou??
Eu quero saber para ver dia 24!!Ta muito lgl!!!

Thata disse...

adorei...e eu tb quero saber o horáriooO !!!
suas fics são d+ !!!

Thais disse...

Nossa Estou adorando, estou anciosa por ver o que está por vir...
Bom bom mesmo

Parábens Flávia

Assuntos