Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

28 de junho de 2009

Posso abrir meus presentes agora?

Eaí povo! É meu aniversário. Cadê meu Edward? Cadê o Vampiro bonitão sedento pelo meu sangue? P.S: Eu aceito presentes via SEDEX ;D

***

"Não vá. Por favor... não vá.”

Naquela noite eu sabia que a decisão correta era partir – assim como hoje - e apenas essas pequenas palavras ditas durante o sono me fizeram desistir. Agora eu estava de volta ao mesmo ponto.

Somente com uma exceção - agora eu já cometera todos os erros que eu jurei não cometer. Naquela noite eu prometi manter uma distância segura, nunca colocá-la em situações de perigo. Era o preço a pagar para me permitir estar com ela.

Eu não fui forte o suficiente para me manter distante, eu nunca fui forte o bastante para deixá-la, e eu ainda não era. Mas precisaria ser, porque agora eu conhecia as conseqüências da minha fraqueza. Eu estremeci com a lembrança do que quase aconteceu hoje.

A o som da voz dela me alcançou quando ela falava com Charlie. Eu absorvi aquele som, guardando com carinho em minha memória. Se eu ainda estivesse vivo eu acabaria morrendo com essa separação.

"Alice enlouqueceu. Flores, bolo, velas, presentes - a coisa toda".

“O que eles te deram?", Charlie perguntou. "Um som para o meu carro".

Eu peguei o pequeno pacote prateado na cama e dei um sorriso amargo. Antes eu estava ansioso para ver a reação dela quando entendesse o meu presente, agora ele só lembrava tudo que eu estava prestes a perder. Ela provavelmente detestaria o presente quando eu partisse.

Quanta dor eu lhe causaria se eu simplesmente fugir? Eu não podia fazer isso. Ela merecia uma justificativa, e principalmente, ela merecia uma chance de continuar. Ela precisava entender que estava melhor sem mim, que eu não a merecia...

Bella não demorou muito para vir me encontrar vestindo uma camiseta branca e uma calça de moletom – ela estava linda assim. "Oi", eu não consegui conter a tristeza na minha voz. Ela tirou os presentes da minha mão e engatinhou para o meu colo como uma gatinha manhosa. "Oi", ela ronronou.

“Posso abrir meus presentes agora?"


karol

2 comentarios:

_Flávia Tavares_ disse...

"Ela ronronou" bem eu não sei ronronar... mais acho que com o Ed eu aprendia...
[*momento sonho*]
ta perfeita como sempre karol...
to esperando o resto roendo as unhas...

Monique Feels Tudo isso disse...

bem eu não sei ronronar [2]

Eu não sei nem imitar porco,nem imitar ronco!
=(

rsrs

Assuntos