Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

9 de junho de 2009

Fala aê, sogrão

Está quase na hora do bolo. Tchan, Tchan Tchan... Friozinho na barriga.
***
Eu estava a ponto de reiniciar um velho debate pela baixa auto-estima de Bella quando eu quase ouvi os pensamentos de alguém que se aproximava. Algo relacionado à pizza, jogo na tevê e dia entediante.

Eu já havia me acostumado com isso, os pensamentos de Charlie eram de difícil acesso para mim, tal como os de Bella. Eu apenas conhecia seu teor, sempre envolvidos uma espessa neblina que não me permitia conhecê-los claramente.

Eu me sentei em uma posição mais formal, um pouco afastado de Bella, por mais que Bella ignorasse esse fato, seu pai não se sentia particularmente à vontade ao nos ver muito próximos. Especialmente depois do incidente em Phoenix o instinto protetor de pai estava mais alerta, mas não pelos motivos certos.

"Charlie?", ela acertou e eu sorri confirmando. Bella diminuiu o espaço entre nós e segurou minha mão. Meu sorriso cresceu, eu sempre sorria com Bella perto de mim.

"Oi, crianças", Charlie cumprimentou trazendo consigo uma caixa de pizza, eu sorri internamente com a ironia disso. Eu já estava aqui mais de meio século antes de Charlie nascer, e eu era a criança. "Eu achei que você gostaria de uma folga da cozinha e dos pratos e pelo seu aniversário. Com fome?"

"Claro. Obrigada, Pai"

Aguardei Bella terminar de comer e Charlie já não se preocupava mais com minha aparente falta de apetite, ele parecia tão habituado a minha presença quanto Bella. Algumas vezes eu cheguei a me perguntar se a falta do senso de perigo era um problema hereditário.

"Você se incomoda se eu pegar Bella emprestada hoje á noite?", perguntei a Charlie já conhecendo a resposta. Eu podia senti-lo ansioso pelo jogo que estava prestes a começar.

"Tudo bem - os Mariners vão jogar com os Sox hoje. Então eu não vou ser uma boa companhia...”, eu notei a careta de decepção de Bella, aparentemente ela ainda tinha esperanças de escapar de Alice e de mim – eu preciso admitir que também estava ansioso por aquilo.

“Aqui". Charlie pegou a câmera que deu de presente a Bella e jogou para ela, que por pouco deixou cair entre os dedos. Eu tive que pegá-la tentando não parecer rápido demais para os padrões humanos.

"Bela pegada", Charlie notou.
karol

4 comentarios:

Monique Feels Tudo isso disse...

→"Bela pegada", Charlie notou.

Pegou mal... A gnte sabe que o Edward é bom de pegada, mas o Tio Charlie notar...

rsrsr

Karol, vc tem certeza que foi vc mesmo que escreveu? Isso está com mó cara de Steph...

Marcela de Vasconcellos disse...

Jura que é hereditário essa coisa da mente difícil???

Os Swan são mesmo muito esquisitos...

Karol - A Menina que Roubava Cookies disse...

"Jura que é hereditário essa coisa da mente difícil???"

É sim, engraçado não? Cada coisa...

Fico imaginando qual seria o talento do Charlie se ele fosse vampiro :)

Monique Feels Tudo isso disse...

→Fico imaginando qual seria o talento do Charlie se ele fosse vampiro :)

Acho que seria um poder parecido com o da Bella, perece que esse negócio de poder de vampiros é um lance hereditariedade...
É só lembrar da Nessie, o poder dela era o oposto do pai... Ah é por aí a minha teoria!

Assuntos