Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

29 de maio de 2009

O segredo revelado...

Em 1º lugar... quero pedir desculpas... sei que deveria ter postado ontem o fianl do meu conto, mas acontece que eu estava muito mau com uma gripe muito forte que peguei, e minha cabeça doia tanto que não queria nem escrever meu nome, então fui dormir cedo e hoje estou um pouco melhor... então como havia prometido vim colocar a parte final do meu conto... Hoje vocês vão descobrir "O segredo virtual"
Em 2º lugar... quero dizer que eu tenho muito azar... enquanto eu estava desfalecendo em cima da cama, vcs ficaram lendo a lua de mel do Ed e da Bella!!!! isso é muito injusto!!!realmente muita falta de sorte!!!! hoje eu estava tentando me recuperar quando abro o blog e vejo uma fic dessas... fiquei sem ar... deixando o delirio de lado [e o fato que nunhum doente melhora seu estado lendo essas coisas] fiquem como conto e espero que gostem!!! foi feito com muita dedicação!!!

Vampiros não existem ! Vampiros não existem ! Vampiros não existem !
Daniella subiu correndo as escadas para seu quarto repetindo mentalmente a mesma frase “Vampiros não existem!”, ela se sentia a beira de um surto de pânico, com toda certeza era uma brincadeira... Mas e as marcas no pescoço? Ela se sentou em sua penteadeira e se olhou no espelho.
Pela primeira vez notou o quanto tinha ficado pálida... E as enormes olheiras que tinha... Isso era muito impossível, não podia ser... Ligou o computador.
O tempo que ela esperou até que a pagina carregasse pareceu uma eternidade, e no blog encontrou mais um recado.
“Você já descobriu meu mistério virtual querida?”
Seus dedos tremeram no teclado, não sabia o que dizer. Por um lado achava que tudo fazia sentido, agora, vendo de outro ângulo se achava a mais desvairada da loucas... Vampiros... Era só o que faltava! Respondeu com uma pergunta, de modo que se fosse só uma brincadeira ela não pareceria ridícula e se fosse mesmo verdade -por mais impossível- ela com toda certeza ia ter uma resposta.
“O que é você Francisco?”
A aflição a estava consumindo... Ela esperou... Não conseguia ficar 3 minutos em outro site sem que ficasse entediada e nessas horas voltava na pagina do blog esperando uma resposta que não vinha...
Desceu para comer alguma coisa já eram mais que 4 da tarde, sentiu que precisava pensar em outra coisa, mas nada despertava sua atenção. Voltou para o quarto olhou a tela do computador e viu uma resposta. Quando percebeu que ele tinha respondido, já não sabia se queria saber o que estava escrito... Mas o pouco de raciocínio que restou em sua mente, a fez ter uma mínima esperança de que era tudo uma brincadeira de mau gosto, então ela se sentou para ler e acabar logo com toda essa angustia. Mas a angustia não acabou.
“Eu vou te mostrar o que eu sou querida”
Ela desligou o computador da tomada com um impulso, correu para o andar de baixo e começo a trancar todas as portas e janelas, acabou a tarefa trancando a janela do próprio quarto. Se alguém estava mesmo entrando na sua casa a noite e sugando seu sangue, ele com toda certeza não teria problemas com fechaduras... Era um jeito de provar também, caso ela acordasse com um lunático a beira de sua cama, pelo menos ela saberia que ele é quem diz ser.
Ficou acordada até as 10, queria virar a noite, mas ainda não estava recuperada e já sentia uma enorme fraqueza e foi dormir contra a vontade, mas foi rezando para acordar no dia seguinte normalmente.
***
Ele forçou a janela e percebeu a tranca no segundo andar... Ninguém nunca tranca as janelas do segundo andar. Agora ele sabia que ela tinha finalmente descoberto tudo, pulou para o chão e forçou a porta dos fundos, a porta se abriu com a mesma facilidade com que uma pessoa rasga papel. Ele podia facilmente ter forçado a janela do quarto dela, mas ele não queria que ela acordasse desse jeito, com o barulho da janela se quebrando, ele queria ver o rosto dela quando ele olhasse dentro dos seus olhos. Entrou no quarto fazendo míseros barulhos para que ela pudesse notar sua presença. Francisco sorriu internamente com a antecipação do momento.
***
Devido ao seu estado de profunda ansiedade, ela estava semi- inconsciente quando escutou sinais de que outra pessoa estava no quarto e a observava. Ela travou, não demonstrou nenhum reflexo, ainda tinha esperanças que tudo aquilo era fruto da sua imaginação. Mas a realidade é como o vento que não pode ser evitado. Alucinações não fazem pressão no colchão quando sentam ao seu lado. Mesmo assim ela continuou fingindo que estava dormindo até que uma voz falou no seu ouvido.
- Daniella... Sei que esta acordada querida.
Ela sentiu uma confusão de sentimentos que não conseguiu explicar, ela sentiu medo, mas ao mesmo tempo, a voz que lhe falava era tão forte, tão segura, tão linda... Que ela não conseguiu evitar se sentir protegida. Agora ela teria que abrir os olhos.
O homem que estava sentado na sua cama era indescritível... Ele tinha uma beleza ostensiva, você podia ver a força emanar dos seus olhos negros como a noite, eles eram tão profundos que era totalmente impossível adivinhar qualquer emoção. Daniella ficou sem fala quando ele passou a mão em seus cabelos, passando pelo seu rosto até chegar ao pescoço onde ela podia sentir uma leve dor perto das marcas, que agora ela tinha certeza que Francisco que lhe fizera.
- Você esta com medo Daniella?
- Não sei dizer...
Era o Maximo que ela conseguiu falar sem gaguejar.
- Não precisa ter medo... Eu quero você pra sempre Daniella e não vou aceitar outra palavra que não seja “Sim”
Ela refletiu essa frase por um longo período de tempo até conseguir digerir toda informação, durante esse período Francisco não tirou os olhos dela. Percebeu que esse era o momento pelo qual estava esperando, finalmente conheceu o seu cavalheiro romântico que lhe deixava rosas toda as manhãs, percebeu também que estava vivendo seu conto de fadas pessoal, nunca gostou de histórias de princesas encantadas, mas ainda assim tinha um grande desejo pelo místico, e agora ela estava cara a cara com um vampiro. Era muito mais do que ela conseguia imaginar.
- Acho que nunca pensei em dizer não.
Mais rápido do que ela podia querer ele a tomou nos braços, foi um beijo memorável, tão intenso, tão ardente... Ela podia ver o grande desejo que vinha dele e ela correspondia à altura, sentiu arrepios frenéticos enquanto ele passava as mãos pelo seu corpo, a cada toque ela descobria novos desejos... Novas vontades e ele parecia ler seus pensamentos. Daniella se entregou a ele completamente.
A lua ainda estava grande no céu, quando ela sentiu mais uma vez as presas do vampiro em seu pescoço, enquanto ele sugava seu sangue, Daniella sentiu um estranho prazer, era como cair pouco a pouco na escuridão... Mas ela sabia que ela não chegaria à escuridão completa, ela seria para sempre dele...


E então gostaram? espero que sim ;D
logo logo tem outro conto... não percam!!!
By_Flávia_

7 comentarios:

RainOnMondays disse...

UI! q coisa mais fantastica! e desta vez nao tem nenhum erro como o faCto dos cabelos serem dourados. :P

Paah disse...

Olhaaaaaa
ADOREI, muito bom mesmo xD

Karol - A Menina que Roubava Cookies disse...

Que lindinho...

"Daniella se entregou a ele completamente"

Flávia, Flávia. Você está sendo muito influenciada por esse blog, você não era desse jeito =p

_Flávia Tavares_ disse...

eu sei Karol... eu sei...mas tudo isso é culpa de crepusculo!!!

Anônimo disse...

Muitoooo bom.!!
adorei!
quando é o próximo??

Dani´

Monique Feels Tudo isso disse...

Se entregou ao prazer!

Meu deus, daqui a pouco até eu (20 anos) vou ser proibida de acessar o vjb

Sol disse...

quando vem o próximo??
está a demorar tanto pk??^^lol

Assuntos