Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

7 de dezembro de 2008

Robert Pattinson: Não morde...mas podia

Eu sei. Eu sei que já anunciamos o início da semana Johnny Depp mas oficialmente a semana Patinson só acaba meia-noite, e eu achei uma reportagem sobre Robert Pattinson e Crepúsculo que é simplesmente "PERFEITA", e muito engraçada também. Eu não poderia resistir!

Obs: as letrinhas em itálico são meus comentários (obviamente)

  • Robert Pattinson: não morde... mas podia

Um ator quase desconhecido (não por nós) está a enlouquecendo as adolescentes norte-americanas. Robert Pattinson é o vampiro de "Crepúsculo", o filme que adapta o best-seller mundial de Stephenie Meyer. Uma história de amor onde há vampiros e lobisomens, não há sexo, mas há tensão sexual do princípio ao fim. (Ohh. você REALMENTE acha que nós amamos crepúsculo por nada???)

Bella é uma garota comum, Edward é um jovem vampiro. Apaixonam-se e a vida de ambos fica mais perigosa. A história desta paixão entre uma humana e um vampiro com poder de matá-la num segundo, e por onde ainda passam lobisomens, é contada por Stephenie Meyer nos quatro volumes da série de livros Crepúsculo. (Emocionante!!!)

"Em três pontos, estava absolutamente segura. Em primeiro lugar, Edward era um vampiro. Em segundo lugar, uma parte dele - e eu não sabia qual era o poder dessa parte - ansiava pelo meu sangue. Por fim, em terceiro lugar, estava incondicional e irrevogavelmente apaixonada por ele."

É assim, com esta simplicidade, Stephenie Meyer conseguiu pôr adolescentes de todo o mundo (principalmente garotas) (principalmente eu) a devorar página atrás de página. Querem vestirem-se como as personagens dos seus livros (eu nunca pensei sobre isso, mas como Alice só usa roupas de grife, seria legal), ouvir as mesmas músicas (eu ouço as mesmas músicas que a Steph) e sonham um dia encontrar o "seu" Edward Cullen. Para, como acontece com Isabella Swan (Bella), namorarem, ficarem noivas, casarem, sucumbirem aos prazeres do sexo (tudo feito por esta ordem) e, por fim, atingirem se possível a imortalidade. (Wow. leu minha mente! - como Edward)

A série que começou a ser publicada em 2005 nos EUA já vendeu mais de 25 milhões de exemplares em todo o mundo e os livros estão traduzidos para 37 línguas. (viu? existem mais loucas) O fenômeno de Stephenie Meyer tem sido eternamente comparado ao fenômeno de J.K. Rowling (que também é muito bom por sinal). Entre os livros Crepúsculo e da série Harry Potter há semelhanças. Ambos se destinam a adolescentes, mas são também lidos por adultos, ambos se movem no mundo das trevas e há um permanente dilema entre o bem e o mal. Stephenie Meyer tal como J.K. Rowling era totalmente desconhecida nos meios literários antes de se transformar numa máquina de fazer dinheiro.

(...)

No primeiro fim-de-semana de exibição nos Estados Unidos (estreou em 21 de Novembro) o filme rendeu 70,6 milhões de dólares (...) "Crepúsculo" conseguiu ficar em quarto lugar no top de receitas de bilheteira. À sua frente nesta lista só estão três filmes. E quais são? Três filmes de Harry Potter. Tudo isto fez com que os estúdios dessem luz verde para a realização da adaptação ao cinema do segundo livro da série, "Lua Nova". Aliás, o final do filme "Crepúsculo" já faz antever que haverá ali uma continuação da história. (Uhuu! Lua Nova Já é!)

Qual é o segredo?

"Crepúsculo" é um filme realizado por uma mulher (Catherine Hardwicke), baseado num livro escrito por uma mulher (Stephenie Meyer) e cujo argumento foi escrito por outra mulher (Melissa Rosenberg), que por acaso é argumentista da série de televisão "Dexter", onde o sangue também tem um papel fundamental. Se você acha que o fato de estarem tantas mulheres envolvidas neste projeto não interessa para nada, estão enganados.

Há no filme "qualquer coisa" que atrai as mulheres. De todas as idades. As mais novas têm invadido centros comerciais norte-americanos aos gritos atrás dos atores e as mais velhas, nas duas horas que passam em frente a tela, regressam aos tempos da adolescência e às trepidações do primeiro amor. (que profundo: trepidações do primeiro amor)

Tudo isto por causa de um filme em que não há uma única cena de sexo (o que é uma pena, eu confesso. Aposto que Edward também é bom de cama!). Mas onde se transpira tensão sexual do princípio ao fim. Qual é o segredo? O ator Robert Pattinson, que interpreta Edward Cullen, o vampiro. (Claro que não!!! Pelo contrário, o Rob tirou toda a tensão sexual do filme! Aff.)

É tudo por causa de Robert Pattinson (não, não é!). Quem?! Um britânico de 22 anos, que é quase, quase desconhecido. Bem, entrou em dois dos filmes de Harry Potter para interpretar a personagem Cedric Diggory ("Harry Potter e o Cálice de Fogo" e "Harry Potter e a ordem da Fénix"), onde tinha muito menos sex-appeal (Pelo contrário. Eu pegava o Cedrico numa boa, mas esse Edward...parece um psicopata).

De repente, com "Crepúsculo" tornou- se no "sex symbol" de toda uma geração (Para a monique, pelo menos). "Toda a gente quer pôr as mãos em cima deste rapaz e ninguém se importa que ele morda!", diz o crítico de cinema da revista "Rolling Stone", Peter Travis, num vídeo que pode ser visto no "site" da revista norte-americana. O crítico defende que o que se tem passado na América com este ator (completa histeria por todos os lugares onde tem passado para promover o filme) não é habitual e faz lembrar o que se passava nos anos 60 com os Beatles. É como se fosse o seu momento de rock star. Pattinson não pode sair à rua. (Sinceramente, eu não consigo me imaginar dizendo "Ai Rob me morde por favor". Fala sério! )

Travis acha que ele está se virando bem, mas lembra que o ator só tem 22 anos. "Isto pode ser demais para ele", acrescenta. E a este papel, seguiu-se a participação em "Little Ashes" de Paul Morrison, onde interpreta Salvador Dali. O filme só estreará no próximo ano.

Quando Travis entrevistou Robert Pattinson, antes da estréia de "Crepúsculo", o ator lhe disse: "Sabe o que é mais estranho nisto tudo? As garotas ainda nem sequer viram o filme e já estão gritando por mim. Elas estão apaixonadas por Edward Cullen, o vampiro. Não é por mim, não tem nada a ver comigo, ainda não viram se represento bem, pensam em mim como tendo saído das páginas deste livro e tivesse entrado nas suas vidas." (Oh. Ele compreende!)

Robert Pattinson disse a "Rolling Stone" que "Crepúsculo" é "uma metáfora das virtudes da castidade", mas tem o efeito contrário (Ele é tão filosófico as vezes!). O ator contou que recebeu cartas de fãs onde se lia coisas deste gênero: "Vou matar-me se não for comigo ver o 'High School Musical 2'" (MEU DEUS! Eu me mataria se ele fosse!). Uma mãe recentemente passou-lhe o bebê que trazia nos braços e pediu-lhe: "Por favor pode lhe morder a cabeça?" Estranho, muito estranho. (E ninguém prendeu essa mulher?) (E ela não tem medo dos Volturi? Crianças imortais são proibidas! Lembra da confusão com a filha do Edward?)

Mórmon e bem comportada (O que viria a ser Mórmon?)

Numa entrevista publicada em Abril passado pela revista "Time", Stephenie Meyer contou que tudo começou na noite de 1 de Junho de 2003. A escritora que cresceu em Phoenix e vive numa cidade chamada Cave Creek teve um sonho onde viu uma garota e um belo rapaz conversando numa clareira. Ele, belíssimo, cintilava debaixo dos raios de Sol por não ser humano, é um vampiro. Estava tentando explicar à garota como era difícil para ele não ceder à tentação de matá-la. Esta cena aparece depois no primeiro livro da série, "Crepúsculo", que a autora já confessou ter escrito em três meses. (Cena perfeita, que fizeram questão de estragar no filme)

No total são quatro volumes: "Crepúsculo" "Lua Nova" e "Eclipse"e "Breaking Dawn" (que em português talvez se venha a chamar "Amanhecer") irá ser publicado em Junho do próximo ano.

Stephenie Meyer é mórmon praticante. Escreve a "Time" que a escritora nunca bebe álcool e "nunca viu um filme classificado para maiores de 18" (Sério?? Para alguém assim até que ela expressa preferências bem peculiares. Você sabe, vampiros sádicos, perigo, caras grandes, policiais e médicos...Só faltou um bombeiro!)(Rsrs. Só eu mesmo!) . Formou-se na B r i g h a m Young University, casou aos 21 anos com Christian, que dá pelo nome de Pancho. Têm três filhos.

O último volume de Crepúsculo foi publicado no início de Agosto nos Estados Unidos. Depois disso já saiu outro livro de Stephenie Meyer, "The Host", um romance de ficção científica (Que ainda hei de ler).


Entretanto, houve um percalço que não é muito comum na carreira de um escritor. Stephenie Meyer estava a escrever mais um livro relacionado com esta história de vampiros e de lobisomens, "Midnight Sun". Neste manuscrito Meyer regressava à história de "Crepúsculo", mas desta vez a história era contada do ponto de vista de Edward. (Que é perfeito, diga-se de passagem.)

Mas os primeiros capítulos desse livro foram parar à Internet sem o consentimento da autora, gerou-se uma campanha viral tendo o livro sido rapidamente distribuído (O que foi uma tremenda sacanagem). "Nunca quis que os meus leitores lessem 'Midnight Sun' antes de estar finalizado, editado e publicado. É importante que toda a gente perceba que o que aconteceu foi uma violação dos meus direitos enquanto autora e como ser humano", escreve no seu site oficial (http://www.stepheniemeyer.com/).

A escritora explica também que depois disto ter acontecido já não conseguiu voltar a pegar naquela história, o seu péssimo estado de espírito iria influenciar o destino das personagens. O pôs de lado. (O que foi uma sacanagem maior ainda!) E resolveu disponibilizar uma cópia do texto no seu site. Estão lá 20 páginas em PDF. (Não deixa de ser um consolo. Mas eu ainda tenho esperanças que ela vai continuar.)

Se há uma fórmula no trabalho de Stephenie Meyer, escreve a revista "Time", é que ela pega em histórias de horror e reescreve-as como se fossem histórias de amor. Tal como em "Crepúsculo", que é um filme sobre vampiros onde não há muito sangue (Edward é um vampiro bom que se alimenta de animais e tenta evitar os humanos) (Sim. Leões da Montanha! e não cervos bonitinhos como mostra o filme - parecia até o bambi!) e é um filme sobre uma paixão perigosa, onde não há sexo (A princípio! Edward não destrói camas num acesso de raiva)(É você entendeu!).

Autor: Isabel Coutinho (cinecartaz)

Comentários: Karol (Tinha que ser!)

15 comentarios:

Monique disse...

COMENTANDO O COMENTÁRIO

De repente, com "Crepúsculo" tornou- se no "sex symbol" de toda uma geração (Para a monique, pelo menos).

Aff, vc não vai com minha cara?

Só pq eu era uma sem-cultura e de repente eu li 4 livros de 300 páginas em 1/2 semanas?

Vampiros Jogam Baseball! disse...

Comentando comentário...


(Sério?? Para alguém assim até que ela expressa preferências bem peculiares. Você sabe, vampiros sádicos, perigo, caras grandes, policiais e médicos...Só faltou um bombeiro!)(Rsrs. Só eu mesmo!)


Só vc msm!!

Dá pra acreditar que Steph é uma pessoa "certinha"? Não, não dá!
E tudo foi um sonho?
Eu não tenho sonhos assim! Que injusto!!
Eu adoraria sonhar com o James!

Monique disse...

onde não há sexo (A princípio! Edward não destrói camas num acesso de raiva)(É você entendeu!).

Vc precisa ser mais específica

É isso aí minha gente, O Edward destrói travesseiros na hora do bem-bom!!
No popular!!rsrs

Taí uma mancada da Steph, nós não temos detalhes de como é isso? Se é antes, durante ou depois!!

Karol* concordando disse...

Exatamente! Ela pensou em tudo!
Como pode??

Monique analisando disse...

Uma mãe recentemente passou-lhe o bebê que trazia nos braços e pediu-lhe: "Por favor pode lhe morder a cabeça?" Estranho, muito estranho. (E ninguém prendeu essa mulher?) (E ela não tem medo dos Volturi? Crianças imortais são proibidas! Lembra da confusão com a filha do Edward?)

Rélouuu
Vc já pensou na possibilidade de ela não ter lido Breaking Down?
...
Impossível! Ninguém consegue ler só crepúsculo, é igual ao TOC Transtorno obsessivo compulsivo!

yas =( disse...

ai ai..
esse post é tãoo grande q tive q fazer o maior esforço para começar a ler...
aff..
mas tipow, a steph TINHA q continuar escrevendo...Ah série NÃO podia terminar assim...
Tem + de um século de hist. para ser contado!!!
Pow o Edward nasceu e 1901... deve ter acontecido muita coisa legal!e o Carlisle...tem muito o q se falar da vida dele...
snif..vou chorar
EU QUERO MAIS DE CREPUSCULO!!!!

Monique discordando e viajando disse...

Discordo da Yasmin, acho que mais interessante seria ela contar o futuro dos personagens.
Imagina a cena:

Bella, Edward, Rennesme, Jacob, Emmett, Jasper, Rose e Alice estudando na mesma escola, fazendo o high school pela 5° vez!!
Putz, seria showw!! Não teria pra ninguém!

YAS revoltada disse...

É msm!!
mas resumindo...ELA NÃO PODE PARAR DE ESCREVER]!!!!
ELA FICOU LOUCA???
ALGUEM APRESENTOU O FUMO DOS PEQUENOS PRA ELA OU O Q???

karol disse...

POW! Nin´guém apresentou o fumo pra ela. Senão ela estaria ainda mais criativa!
O Fumo dos Pequenos (FDP) é a droga da criatividade!

Ah. Eu daria qualquer coisa pra ver a hitória da Nessie com o Jake e os ataques do Edward como conseqüência.

* ADVERTÊNCIA: O FDP causa efeitos adversos.

yas e emmett disse...

eu tbm....
QUERO A CONTINUAÇÃO DE CREPUSCULO....

Monique disse...

Eu vou ficar deprimida assim...

EU TBM QUÉROO, EU TBM QUÉROO

**Ed nervoso é bem sexy!!

Karol* Que adora a fúria-homicida de Ed disse...

"**Ed nervoso é bem sexy!!"

Nem fala!!!

Juli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juli disse...

Q coisa....Estava o maior clima no cinema, a plateia já se animando com a cena do quarto e de repende minha amiga q ja havia lido todos os livros fala " nem adianta se animar, só no quarto livro", "Como assim??? ele q começa,jah tah no quarto dela e nada?...Não são 4 anos q nem p/ Harry, são?"...Mas depois do advento do Google e Wikipedia nada fica sem sentido. É repressão sexual por causa da religião, só pod! e mais uma vida instavel d fumo dos peqnos...deu nisso!
(Ah, fala serio apesar do olhar psicopata como Ed, o Rob ateh tem seus momentos d sexy appeal) ;}

karol disse...

Não Não

Felizmente a história dos 4 livros se passa em 1 ano e meio aproximadamente (Menos mal :)

Assuntos