Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

5 de dezembro de 2008

As Melhores de Robert Pattinson


Aqui vai um apanhado das melhores entrevistas de Rob sobre Crepúsculo (Twilight) e Edward Cullen. (Inclui comentário sobre as fantasias sexuais privadas de Stephanie Meyer)


Falando sobre ser Edward Cullen em Twilight:
“O mais difícil foi ser assustador, porque supostamente ele é assustador em várias partes durante o livro e quando você esta tentando ser lindo e assustador ao mesmo tempo, é um pouco duro.”

Quando perguntado como se sentia em ter milhões de mulheres apaixonadas por ele:
"Bem [risadas], é estranho por que elas estão apaixonadas pelo personagem. Então, é como se elas não quisessem nem ouvir você falar ou algo assim. É mais como ‘Só fique parado aí, e eu posso imaginar você sendo Edward Cullen’ , então isso é estranho."

Falando sobre o manuscrito de Midnight Sun (Twilight no ponto de vista de Edward Cullen):
“Foi de grande ajuda pra mim - só a quantidade de violência que passava pela cabeça dele, que não estava de todo [no livro], mas você pode ver [no manuscrito]. Edward é completamente doido! Mas é um cara legal. Eu tentei incorporar isso um pouco no personagem.”

Quando perguntado sobreo que faz as pessoas ficarem tão imersas no mundo de Crepósculo:
"Crepúsculo....quando eu li, pareceu...eu estava convencido de que...Stephanie estava convencida de que era Bella. E era como se não fosse um livro feito para ser públicado. Era como ler a...essa...fantasia sexual dela a respeito de algum - especialmente quando ela fala que foi baseado num sonho...tipo, "eu sonhei com um cara super sexy" e ela vai lá e escreve um livro sobre isso.

E algumas coisas sobre Edward são tão específicas que é como...eu estava simplesmente convencido de que esta mulher é maluca. Ela é completamente maluca e está apaixonada por seu proprio personagem de ficção. E as vezes você se sente meio desconfortável lendo esse negócio. E eu acho que muita gente se sente desse jeito, meio voyeur...E isso gera algum tipo de...prazer doentio em vários aspectos..."

Quando perguntado o que Edward tem de especial que atinge as pessoas de maneira que faz:
"Não é sobre o personagem, mas, quer dizer...Eu acho que o próprio livro...apenas a maneira como sthephanie escreveu. É meio que...quando eu estava lendo o livro...quer dizer...é óbvio que ela é boa em atingir a audiência feminina...então eu tinha alguns problemas quanto a mergulhar nele. Mas...é meio que...Na primeira vez que li eu achei que stephanie totalmente pensasse que era a Bella. E que ela era completamente maluca...E que...aquele era um livro com a sua fantasia sexual privada...que havia sido publicada acidentalmente. Porque algumas das coisas e dos trajeitos sobre Edward...são tão ridiculamente específicos...que tem que ser as preferências da pessoa.

Mas eles são específicos? (pergunta do entrevistador)

Sim. Tipo. Tantas...nem consigo pensar um exemplo agora. Mas quero dizer...Há tantas coisas. Qualquer um que tenha lido o livro...há algumas coisas que não são...coisas cavalheirescas normais que um cara perfeito faz...são simplesmente...coisinhas estranhas.

Como...Apertar o nariz com os dedos. Ela dá toda uma importância pra dizer: "Oh. ele apertou seu nariz, foi tão incrível". E...e então eu estava pensando: chega ao ponto de ser desconfortável...você acha que está lendo o diário privado de alguém. E eu acho que é por isso que as pessoas...conseguem...se apaixonar por ele. É tão pessoal.

E Ele te mantém preso, os elementos de ação surgem do nada. Eu achei o segundo livro muito tocante...eu fiquei muito chocado, quer dizer, eu só estava lendo para conseguir o papel. E...eu fiquei, meio...eu fiquei bem triste no final. O segundo livro me surpreendeu."

Falando sobre Edward Cullen:
"Edward tem um problema enorme com o fato de ser vampiro. Ele pensa nisso. Ele acha que é um vício, e que ele não é capaz de se controlar. E isso cria um dilema moral para ele. E...ele vive se disciplinado fortemente há sessenta...mais de sessenta anos.

E...quando essa garota chega, esta garota normal de 17 anos...e destroi toda aquela disciplina...eu acho que a parte inicial da relação deles é com ele dizendo: "esta garota não vai destruir todo o meu trabalho". E então ele está apenas se testando, dizendo: "eu consigo ficar perto dela, não faz diferença alguma". Nada mais do que isso.


E ele não tem a menor intensão de matá-la...a não ser no exato momento em que ele a conhece, e sente o cheiro do seu sangue pela primeira vez. Mas sim, eu acho que inicialmente é apenas um teste. Eu sinto como se ele não tivesse falado com outra pessoa que não...sua família vampira...por toda uma geração. E ele não tem interesse em falar com niguém. Então é meio que uma piada. E ele meio que se sente humano de novo, se sente vivo.


Nossas fontes: www.robertpattinson.com.br, http://robertpattinsonbrasil.com, http://foforks.com.br

○karol

6 comentarios:

Monique HÃ? disse...

Ranson é tão profundo...Tem hora que eu bóio!!

Monique disse...

Se eu fosse a Stephanie expulsaria ele do filme, onde já se viu chamar a chefe de louca? Dizer que ela tem uma fantasia por ele? Fantasia sexuaal! O que é mais grave!

Obs: Ele é tão sexy!

yas dando uma de carlisle disse...

Ele é tão profundo q ninguem entende ele....
acho q ele usa fumo dos pequenos por causa disso.Quer dizer NINGUEM entende a figura...
é uma teoria

Monique disse...

Escuta: Ele é um ser de naturza desconhecida, que pensa diferente de todo mundo, e que busca a verdade além do alcance da capacidade dele.

Monique boiando disse...

Aff...nem eu entendi o que escrevi. Acho q isso é contagioso!

Karol* danos cerebrais disse...

aff.

Assuntos